quinta-feira, 28 de novembro de 2013

Onde estarão nossos verdadeiros heróis



Em todos os lugares do mundo encontramos histórias sobre seres fantásticos. Todo país, toda cidade por menor que seja possuem suas próprias lendas.
O cinema, aproveitando-se do fascínio que estes seres exercem imortalizaram alguns, criando grandes clássicos audiovisuais.
Vampiros, lobisomens e zumbis são os mais fascinantes e mais famosos destes seres.
Como não poderia deixar de ser, o Brasil também possui os seus. Saci, Mula sem cabeça, boto cor de roça, lobisomem, curupira, dentre outros vivem no imaginário popular. Já no cinema, o Brasil, possui o impagável, e não menos famoso Zé do Caixão, personagem conhecido mundialmente, criado por José Mojica Marins.
Esses seres aterrorizantes e ao mesmo tempo fascinantes ficam muito bem na imaginação humana, melhor ainda, para quem gosta é claro, quando ganham vida na tela de cinema.
No entanto, enquanto estes seres fazem-nos sentir um medo passageiro, seja nas histórias aterrorizantes passadas de geração a geração ou quando apresentados nas telas de cinemas que passam com um simples acender de luz, no Brasil, esta surgindo um monstro real, trazendo um medo permanente.
Enquanto nos cinemas vemos os vampiros correndo desesperadamente atrás de sangue, este monstro brasileiro ambiciona poder. Enquanto lobisomens buscam saciar seus instintos animais em busca de carne humana, estes fazem qualquer coisa por dinheiro. Enquanto os cérebros são os objetos de desejo dos zumbis, estes querem ser eternizados na cúpula estatal.
Este monstro brasileiro surgiu nos porões da ditadura em uma cidade paulista, todo vermelho, chegou ao poder tão somente para enriquecer a si e aos seus.
Estes monstros de vermelho, não estão nem aí para a vida humana. Matam cada dia, mais e mais pessoas, doentes nas filas dos hospitais. Matam de fome e sede famílias inteiras na região nordeste e aqui no sul. A falta de estrutura causada por seus desvios de dinheiro, tira a vida de milhares de pessoas a cada forte chuva, a cada feriado prolongado. Este monstro mata a cultura das pessoas investindo minimamente na educação, e ajuda a criminalidade nas leis de proteção aos bandidos e na falta de investimento nas carreiras ligadas a segurança pública.
Como os vampiros, são belos, cultos, demonstram bondade e a melhor das intenções quando querem aumentar os impostos, aumentar a arrecadação, quando conseguem, mostra a verdadeira face.
Estou muito assustado com este monstro, pois, no cinema temos os mocinhos para nos ajudar a vencer o mal, para salvar os mais fracos e destruir a maldade, quando não, nosso medo se dissipa após uma hora e meia, duas horas, pois a luz se acende e vimos que tudo não passou de um filme.
Agora, no mundo real, onde este monstro esta destruindo tudo o que encontra e se fortalecendo mais e mais, pois, nossos mocinhos estão usando o ditado: quando não conseguir vencer o seu inimigo, junte-se a ele, o que fazer?
Onde estarão os nossos salvadores?
O que fazer para destruir esses monstros?
A luz, eu já acendi!


Marc Souza (escritor)


3 comentários:

  1. Elis Regina Batista28 de novembro de 2013 15:23

    Ótimo texto. Real.

    ResponderExcluir
  2. Ótimo texto... Pena que poucas são as pessoas que tem acesso a esse tipo de texto e menos ainda entendem o que esta acontecendo, mas de toda forma, ótima crônica...

    ResponderExcluir
  3. Verdade. Otimo texto.

    ResponderExcluir